.

.
ATENÇÃO: ..............................................................Este Blog tem conteúdo adulto, cenas de sexo e imagens proibidas para menores de 18 anos. Caso você não ................................................................................tenha 18 anos completo ou se ofenda com material pornográfico não continue a navegação.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

MELHOR MATÉRIA CUCKOLD ★ ★ ★ ★ ★


Esta é a melhor matéria que encontrei até hoje referindo-se ao gênero

Dica: Como iniciar a esposa no Cuckolding
Por estranho que pareça, o elemento do casal que normalmente oferece mais resistência à ideia do cuckolding é a mulher. Aquela que, aparentemente, sai mais beneficiada com este estilo de vida, é também a mais difícil de convencer! Os sites e blogs dedicados ao tema cuckold, são, maioritariamente, devorados por homens casados que procuram satisfazer e dar realismo às suas fantasias sexuais. Se analisarmos os resultados dos inquéritos promovidos por estes espaços, concluímos que mais de 85% dos seus visitantes são do sexo masculino.

É por essa razão que o conteúdo neles encontrado é claramente dirigido ao publico masculino e raras vezes ao feminino. Regra geral, a oferta está sempre em conformidade com a procura o que demonstra que não existem muitas mulheres a procurar websites dedicados ao cuckold.

Se é mulher, e reconhece neste texto algumas semelhanças na abordagem do seu marido ao tema cuckold, peço-lhe que não se sinta mal com isso. Afinal, é nossa obrigação usar todas as armas e recursos ao nosso alcance para conquistar a verdadeira felicidade. Tenho a certeza que o seu marido nunca teve intenção de engana-la ou mentir-lhe, apenas de ser feliz consigo. Aceite por isso a minha sugestão e ignore esta situação, nem sequer faça menção à sua descoberta. Diga-lhe apenas "vais colher o que semeaste", afinal de contas, a doce vingança será sempre sua!
Na grande maioria das vezes a tendência para o cuckolding manifesta-se no homem. É ele quem cria as primeiras fantasias descobrindo toda a excitação derivada da imagem da mulher com outro homem. É essa sensação intensa e contraditória que o torna curioso e o leva a procurar sites, blogs e pessoas com a mesma tendência.

Como pioneiro da relação no estilo de vida cuckold cabe ao marido a árdua tarefa de encontrar um caminho que leve a sua esposa a embarcar nessa aventura com ele. Mas partilhar o seu "terrível" segredo com a única pessoa capaz de lhe dar o que ele precisa não é fácil.

Muitos maridos têm receio de revelar às suas esposas os sórdidos pensamentos que proliferam nas suas mentes. Não têm coragem de assumir a sua natureza sexual. O medo impede-os de partilhar os seus desejos e fantasias mais profundas condenando-os a uma vida de frustração.

Outros, conseguem abordar o tema sem se identificarem directamente com ele, mas deparam-se com a recusa ou resistência da mulher. Poucos são os que se assumem, mas mesmo esses experimentam muitas vezes a rejeição absoluta da ideia.

Independentemente da situação, desengane-se o homem que acredita que a esposa vai simplesmente despertar para o cuckolding sem necessitar de fazer nada. Isso não irá acontecer. Terá sempre que tomar a iniciativa e encaminhar a relação para o estilo de vida que deseja.

É importante compreender o seguinte, a monogamia é uma imposição social. Na sua natureza e essência, nem o Homem nem qualquer outro animal têm predisposição para a monogamia. Assim, quer o homem quer a mulher estão constantemente receptivos a novos parceiros. Mas ao contrário dos outros animais, o Homem tem a capacidade de reprimir esses impulsos, de negar e contrariar a sua natureza e encontrar caminhos alternativos.

Na mulher, a sua educação social e moral moldaram-lhe desde cedo os pensamentos e personalidade. Um conjunto de regras e princípios primordiais, assimilados ao longo do tempo, reduziram-lhe o horizonte e limitaram as suas fantasias e impulsos naturais. Estabeleceram uma fronteira entre o bem e o mal, entre o normal e o bizarro. E assim, tudo o que não respeita estes pilares é simplesmente rejeitado.

É com base neste "código de conduta" profundamente incutido na ideologia da mulher que surgem todas as questões e medos que ensombram os seus pensamentos quando confrontada com a ideia do cuckolding.


O que pensa a mulher quando aborda o tema Cuckold com o marido
Um dos pensamentos poderá ser "Deve estar a testar-me para ver se me sinto atraída por outros homens" A mulher é naturalmente insegura e desconfiada, faz parte do seu ritual de protecção e demarcação do território. Facilmente colocará nas suas palavras o sentido que muitas vezes aplica nas dela quando o testa subtilmente.

"Será que já não me ama ? Será que quer que encontre outro homem para se ver livre de mim ?" mais uma vez o medo surge como matéria prima da imaginação. A mulher procura sinais de perigo em tudo o que a rodeia. Para ela, e em sintonia com tudo o que aprendeu sobre o casamento, quando o marido não sente ciumes em ver a mulher com outro homem é porque não a ama.

Claro que a resposta nestes casos nunca poderá ser favorável. Ela irá negar, recusar e repudiar este tipo de pensamentos negando sempre qualquer identificação com o tema.

Poderá também pensar "Isto não é normal, não foi assim que aprendi, os meus pais não são assim, nem os meus colegas e amigos" É normal que se sinta confrontada com tudo o que aprendeu sobre relações ao longo da vida e que se refugie nas referências que conhece. Afinal, é algo que sai completamente dos padrões e regras pelos quais rege a sua vida, que contraria os conceitos e os princípios que conhece. Não se esqueça que para a esposa tudo isto é novo, não faz a mínima ideia da quantidade de casais que se reconhecem e realizam no cuckolding. Para ela é algo anormal, bizarro e até imoral!

Também se pode sentir confusa, pois para muitas mulheres, sexo e amor são a mesma coisa, só existem se ambos existirem. "Como posso ter sexo com outro homem sem o amar ? Como posso fazer isto ao homem que amo ?" A mulher não se sente segura e capaz de o fazer, não acredita que o consiga. Tem medo que algo mude e que isso lhe custe o casamento e o amor. O cuckolding numa primeira abordagem, é algo que lhe causa desconforto e confusão.

Outros receios comuns são "E se alguém sabe ? Se os nossos amigos descobrem ? Os nossos filhos, a nossa família ?" Mais uma vez o medo abate-se sobre o cuckolding. O medo de serem descobertos e do segredo ser revelado é um dos mais frequentes bloqueios à pratica do cuckold.

Existe ainda a hipótese da sua mulher ser de natureza submissa, tal como você, e nesta situação há um conflito de interesses pois ambos desejam a mesma coisa. Vou deixar este caso para o fim.

Em resumo, existem mil e uma razões que levam uma mulher a reagir de forma negativa ao tema do cuckolding. Conhecer e compreender o que lhe vai na cabeça é essencial para inverter esse processo. Não esqueça que "Não" pode neste caso significar "Tenho medo" e que por isso não deve desistir face ao primeiro sinal de rejeição.

Como abordar o tema ?

O ideal é levar a esposa a abordar o tema. Com isso desaparecem muitos dos receios e medos apontados em cima. Se a iniciativa da conversa partir da mulher deixam de existir razões para que ela assuma uma postura defensiva. Deixa de se sentir testada ou de recear um ataque surpresa contra si. Nesta fase o seu objectivo é deixá-la o mais descontraída possível.

Em baixo apresento algumas sugestões que pode usar para obter o resultado pretendido:

Crie uma nova conta de email e escreva à sua mulher em nome de outro homem. O conteúdo da mensagem poderá ser o de um admirador secreto que sabendo que é uma mulher casada quer saber se o marido é cuckold e assim confirmar se está disponível. Com esta iniciativa além de abordar o tema "Cuckold", que deixa de ser uma palavra estranha na cabeça da sua esposa, abre caminho a um possível comentário sobre o admirador secreto ou o cuckolding.

Poderá também enviar-lhe anonimamente uma mensagem por mail de carácter publicitário com ligação a um site sobre cuckold.

Ou ainda definir a homepage default do browser do computador da sua esposa com um link para um site sobre cuckolding. Caso lhe pergunte como aconteceu explique-lhe que pode ter sido spyware ou malware que afectou o computador e lhe mudou a homepage.

É importante que no momento em que a sua mulher toque no assunto não assuma qualquer posição. Não concorde nem discorde do comentário ou do julgamento que ela fizer. Haja imparcialmente e até com algum desinteresse. Tente mesmo banalizar o conceito dizendo que é um estílo de vida com mais aderentes do que se julga e que até tem um ou dois amigos que acha que enveredaram por esse tipo de relação. Mas atenção, nunca assuma o comando da conversa, não desenvolva as respostas ou mostre entusiasmo. Isso poderá denunciar a sua intenção. Seja comedido nas palavras. Sutilmente passe a mensagem de que não vê mal nenhum no cuckolding, não critique nem faça comentários negativos, isso vai despertar a curiosidade da sua mulher que irá cada vez mais centrar a conversa em si na tentativa de compreender o que você pensa sobre o assunto.


Chegará o momento em que a sua esposa lhe perguntará directamente algo do género "Tu deixavas-me estar com outro homem ?", "Eras capaz de fazer isto ?". Não caia na tentação de responder imediatamente, não esqueça que para a sua mulher você está a pensar no assunto pela primeira vez. Mostre alguma surpresa com a pergunta, como se não estivesse preparado. A ausência de resposta também é uma resposta, por isso não se preocupe muito em responder, o facto de não rejeitar imediatamente a ideia acaba por revelar a sua tendência. Depois desse breve momento de hesitação, confusão e dúvida, responda algo vago como "não sei, nunca pensei nisso", não termine a frase, deixe em aberto...

É importante que nesta fase inicial trate o tema com alguma ligeireza, como se fosse apenas uma fantasia engraçada para brincar num momento de intimidade. Brinque com o assunto tecendo alguns comentários irónicos do género "tu bem que ias gostar" ou "o que tu queres sei eu..."

Embora esta abordagem possa eliminar à partida alguma da insegurança que a mulher sente inicialmente, não garante por si só uma reacção positiva e favorável. Existem muitas outras forças opostas e resistentes ao conceito que precisa contrariar.

Neste momento a sua esposa sabe o que é o cuckolding e está curiosa em relação a si.

Nas conversas que mantiver com ela sobre o assunto tenha cuidado com o seguinte.
  • Fale sempre na terceira pessoa. Nunca centre a conversa em si ou na sua mulher. Fale sempre nos outros, daqueles que optaram por esse estilo de vida.
  • Reforce a ideia de que para existir Cuckolding o marido tem que confiar e amar incondicionalmente a mulher. Não existe cuckold sem amor. É uma premissa desse estilo de vida.
  • O ciume existe, é o ciume que provoca excitação. O marido cuckold retira prazer do ciume. É um masoquista. Um homem que se realiza sexualmente através da dor e da humilhação.
  • Junte tudo. O amor provoca ciume, não há ciume sem amor, e se não houver ciume não há excitação nem prazer. São as duas faces da mesma moeda. Dê ênfase à sequência Amor » Ciume » Prazer
O seu objectivo é mostrar à sua mulher que o cuckolding é a derradeira prova de amor, o auge da confiança, da entrega e da cumplicidade. É essencial que ela associe facilmente estes sentimentos, que conhece e aprecia, ao estilo de vida cuckolding.

Só depois de assimilar essa associação e de colocar o cuckolding em sintonia com as suas referências e princípios é que começará a ver os aspectos positivos. Antes disso, não tente convencer a sua esposa usando como argumento os benefícios inerentes ao cuckolding. É ela que tem que descobrir todas essas vantagens. No entanto só o conseguirá fazer depois de retirar o medo da equação. Seja paciente.

Fantasiando

Uma das formas de se preparar a si e à sua mulher para o cuckolding é através da fantasia. Antes de se aventurar no mundo real treine em casa. Quanto mais treinar mais segura e confiante se sentirá a sua mulher. Ela procura certezas e garantias. Quer ter certeza de que você deseja ser um "corno submisso". Terá que convir que a mera ideia parece ser de tal forma absurda que justifica o cuidado. A esposa precisa de garantir que o casamento nunca será posto em causa e que continuará a ter o seu amor mesmo depois de estar com outro homem. Ela quer certificar-se de que não se irá arrepender e começar a trata-la de forma diferente deitando por terra tudo o que construíram ao longo dos anos.

É muito importante por isso que seja coerente durante as fantasias. Se assumir o papel de submisso mantenha-o até ao fim sem se desviar do tema. Incentive a sua mulher mostrando-se excitado e motivado. Mostre-lhe o seu entusiasmo e satisfaça todos os seus pedidos e desejos.

Algumas sugestões para apimentar a fantasia.
  • Ofereça-lhe um vibrador/dildo. Deverá escolher um realista e maior que o seu pénis quer em comprimento quer em largura. Durante a fantasia a sua mulher deverá ser sempre penetrada primeiro pelo vibrador e só depois por si. Faça questão de ser o segundo.
  • Incentive a sua mulher para dizer palavrões e a trata-lo por corno.
  • Peça-lhe para se sentar em cima da sua boca durante o tempo que desejar, deixando-a assumir o controlo absoluto dos movimentos. Mostre-se excitado com isso masturbando-se enquanto ela está em cima de si. Mas peça sempre autorização para se masturbar.
  • Fale-lhe durante o sexo, diga-lhe o quanto gosta de a penetrar depois de ter estado com outro homem. Como gosta de a sentir aberta, molhada e usada. Mostre-lhe como se comportaria com ela nessa situação.
  • Peça autorização para tudo. Para a penetrar, para parar, para continuar, para ejacular etc.
  • Assuma uma postura submissa.
Alguns casais não conseguem passar desta fase optando por viver na eterna fantasia. O medo, a falta de coragem e determinação impedem-nos de dar o próximo passo e de assumir a sua tendência sexual. Com o tempo as fantasias vão perdendo o efeito até se transformarem no reflexo da frustração. O sexo torna-se menos frequente e monótono, o desejo dá lugar à obrigação e a vida sexual do casal transforma-se uma rotina insossa e aborrecida.

Para que a fantasia evolua é importante que a sua esposa se sinta motivada o suficiente para continuar a aprender e a descobrir o mundo do cuckolding.
Repare que nesta fase a esposa é uma falsa dominadora. Ela ainda não conquistou qualquer posição de autoridade. Limita-se a desempenhar o papel que você lhe deu e a seguir as suas orientações. Para ela tudo não passa de uma mera brincadeira onde por alguns momentos lhe é permitido reinar. Mas é tudo a fingir. Como não é isso que você quer terá que avançar para o próximo patamar.

Para que uma mulher se torne independente e dominadora tem que primeiro querer sê-lo. E a melhor forma de o fazer é motivando-a. Transmita-lhe confiança, diga-lhe como é bonita e sensual. De como os homens reparam nela na rua. Incentive-a a usar roupa mais atrevida, a cuidar melhor a imagem. Mostre-se excitado com o facto de perceber que os outros homens reparam nela. Quanto mais a elogiar mais segura se irá sentir. Quando uma mulher se sente sexualmente desejada sente-se poderosa.

Ao mesmo tempo que lhe eleva a confiança e a auto-estima desperta-lhe também a libido tornando-a atenta e receptiva a outros homens. Aos poucos ela vai percebendo as muitas vantagens de possuir um marido cuckold, sentindo-se rodeada de irresistíveis e excitantes oportunidades.

Passando para o plano real

Se se mantiver no mundo da fantasia durante muito tempo corre o risco de ficar preso nele para sempre. Por isso, logo que sinta que a sua mulher está preparada, motivada e receptiva à fantasia cuckold passe à fase seguinte!

Chegou o momento de sentir alguma adrenalina. Sem criar demasiadas expectativas ou estabelecer objectivos concretos, sugira à sua esposa uma pequena aventura erótica. Vão por exemplo a um bar ou discoteca mas separados, como se fossem estranhos. Ajude-a a escolher uma roupa sensual preocupando-se com a sua imagem. Dê dicas, sugestões, e opiniões. Mostre-se como um membro activo da equipa cujo objectivo é torna-la o mais tentadora e apetitosa possível. Já no local, mantenha alguma distância, mas fique perto o suficiente para nunca a perder de vista. Deixe-a atrair a atenção dos outros homens sem interferir. O objectivo é reavivar-lhe as sensações e emoções que tinha quando assumia o papel de caçadora antes de casar consigo. Isso vai despertar-lhe os sentidos e o apetite sexual.

Pode também sugerir outras experiências com o objectivo de dar realismo às fantasias e contribuir para o processo de transição para o plano real. Por exemplo:
  • Incentive a sua esposa a arranjar um namorado na internet.
  • Faça sexo com a sua esposa num local público onde possam ser vistos por voyeurs.
  • Crie um blog sobre a sua esposa
  • Peça-lhe para sair ou ir trabalhar sem roupa interior
Finalmente deverá incentivar a sua mulher a aprofundar os seus conhecimentos na arte do cuckolding. Pode sugerir-lhe sites, vídeos e manuais para a ajudar a desenvolver as suas capacidades nesta área. Recomendo-lhe o manual que encontra neste blog. Nesta fase deve distanciar-se dela. A mulher deverá evoluir por si e não na sombra do marido. Só assim se tornará completamente autónoma e independente. Não esqueça que o cuckolding tem como base a humilhação e a submissão pelo que não pode estar no papel de mestre e de corno ao mesmo tempo.

Em alternativa poderá encontrar um dominador que ajude a sua esposa a libertar-se e a alcançar o estado desejado, o dominador irá substituí-lo como mestre dando continuidade à sua formação.

A esposa submissa

Quando se tem uma esposa de natureza submissa, desejar ser dominado por ela parece ser uma missão impossível. Afinal, partilham a mesma tendência sexual e as mesmas necessidades, sendo os dois inadequados para desempenhar o papel de dominador. Mas o que à primeira vista pode parecer uma situação sensível e complexa, não é, afinal, assim tão difícil de resolver!

A esposa pode sempre delegar a sua autoridade a um dos seus namorados. Grande parte dos maridos cuckold, consideram mesmo mais excitante ser dominados pelos namorados da esposa que pela própria esposa. A humilhação imposta pelo amante é sempre mais intensa e mordaz.

Do ponto de vista da esposa submissa, ter um namorado dominador é duplamente gratificante. Não só tem alguém que lhe dá o que precisa para se realizar sexualmente, como ao mesmo tempo humilha o seu marido e lhe retira a autoridade, algo que a excita profundamente.

Para a submissa, ver o seu marido subjugado, humilhado e ridicularizado é algo que lhe causa dor e sofrimento, e como qualquer masoquista esses sentimentos são sinónimo de prazer e excitação. Ao estimulo provocado pela sua própria submissão soma agora o do marido.

Agora que compreendeu como pode beneficiar a sua esposa com o cuckolding deve encontrar uma forma de lhe transmitir essa informação. Tem que fazer com que compreenda todas as vantagens inerentes a esse estílo de vida e de como vai ao encontro das suas próprias necessidades.

Quando falar em cuckolding com a sua esposa, lembre-se de realçar a força e o domínio que os outros homens podem exercer sobre o casal. De como a mulher de um marido cuckold tem que se sujeitar às vontades e desejos dos seus amantes sendo obrigada a satisfazer todos os seus pedidos. O seu objectivo é mostrar-lhe como teria que ser submissa com eles.

Note que sendo você também um homem submisso, não deverá satisfazer plenamente as necessidades da sua esposa, e isso vai funcionar a seu favor. Ou seja, a sua incompetência sexual no campo da dominação vai acabar por se transformar num motivo forte para ela abraçar o estilo de vida cuckold.

Encontre um dominador que possa levar a sua mulher para outro nível. Não é uma tarefa difícil, pois as mulheres submissas são extremamente sensíveis e receptivas à autoridade, deixando-se levar facilmente quando se sentem dominadas  Além disso, conhecendo ela previamente a sua predisposição para o cuckolding, o processo será ainda mais fácil e rápido.

Boa Sorte!

36 comentários:

  1. Praticamente já tentei de tudo o que foi relatado no texto. Infelizmente minha esposa ainda resiste.

    ResponderExcluir
  2. Gostamos muito do texto. Coisa rara no mundo dos blos cuckold. Vamos fazer referência desse texto no nosso blog. Parabens!

    ResponderExcluir
  3. Otima materia... Pena que não consegui ainda

    ResponderExcluir
  4. Gostei do texto, embora não concorde com algumas coisas!!
    Sou liberal com ela mas não somos adeptos do cuckold submisso, nossa é muito bom ver a esposa feliz e resolvida com a vida, com total cumplicidade no relacionamento! Adoro sentir ela bem larga, principalmente por ela gostar de bem dotado, mas chupei ela depois de transar com outro, isso ela mesmo não curte, gostamos da sedução, do momento, em algumas vezes comigo assistindo tudo a uma pouca distancia, sentado a uma meia luz bebendo algo e admirando minha esposa puta sendo ela mesma, livre, casada, e sempre sempre gostosa! Ótimo blog ! Obrigado pelas matérias! Muito boas pro casal ler e conversar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Billie concordo c vc é tb somos assim não sou submisso, exijo respeito c minha esposa e a mim o fato é que estamos reatando o relacionamento e estávamos no nível de fantasias como citado acima
      Já solicitei a matéria para as mulheres lerem, pois quero enviar a ela
      Gostei de seu posicionamento e me deixou mais confiante em realmente realizar nossa fantasia
      Abraço fraterno

      Excluir
    2. Gratidão! Ali no texto reparei que escrevi "Chupei" ela depois da transa, mas está errado, nunca chupei ela após ela transar com outro, isso é coisa que o mundo cibernético tenta impor como verdade no mundo liberal mas a maioria dos maridos liberais não curte essas partes, tudo é bem diferente do que se mostra nos blogs e sites. Realize as fantasias, sejas livre, mas tudo com muita cumplicidade e segurança, pois é muito fácil dar errado e dando errado a mulher será a mais atingida, e dificilmente voltara a ser uma esposa liberal! Não é fácil chegar lá, mas vale a pena ter uma esposa puta, nunca pensei que gostaria disso pois sempre fui um pouco ciumento, mas lendo e conhecendo esse mundo me deparei com um novo modo de pensar e isso é muito bom, elas com certeza adoram ter um marido assim! Abraços #segredosvale !!

      Excluir
    3. Gostaria de conhecer um homem assim de mente aberta para viver um relacionameto sério, com cumplicidade tenho 38 anos interessados roberta-livre@hotmail.com

      Excluir
    4. Também concordo. Aos poucos vamos descobrindo o mundo cuckold/hotwife, mas não concordamos nem aceitamos submissão ou humilhação. tudo é de comum acordo entre ambos. É a fantasia que mais gostamos, mas sem faltar respeito, discrição e entendimento entre todos. Cuckold, sim. Corno, não. Hotwife, sim. Puta, não

      Excluir
  5. Somos um casal cuckold e ele adora me ver com outros na cama. Começamos a tres anos e de lá para cá já saí com uns 8 caras diferentes,mas gostei mesmo de dois que me comem regularmente na frente do meu corninho manso. É muito estimulante transar com outro homem na frente do marido,isso estimula o bom relacionamento no casamento e apimenta mais a relação.

    ResponderExcluir
  6. Voltei minha esposa e quando casados estávamos no nível das fantasias....
    No retorno que dei uma baita mancada(a troquei por outra) e à condição dela é sie coloquemos em pratica o sexo a três c outro homem
    O fato é que na matéria acima(a melhor que li) é citado um artigo para as mulheres aqui neste blog e não acho
    Você pode me ajudar e compartilhar a edição para que eu posso passar a ela?

    ResponderExcluir
  7. Muito boa materia. Das melhores que ja li. Como o billie joe disse, eu tambem sou liberal, mas nao curtimos humilhacao e nem esta situacao de chupa la com a porra de outro macho. O problema e que iniciamos, tivemos umas 5 saidas, ela frequenta uma igreja de crente e nao quer fazer mais, estou arrasado com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh mas nada a ver essas coisas que colocam em matérias dizendo que tem que humilhar, que o marido tem que ser humilhado pelo amante, que tem que chupar a buceta dela gozada, etc, isso é com toda certeza, homossexualidade, que tipo de marido faz essas coisas e vai defender a mulher com que autoridade se algo acontecer, disserto se ocorrer alguma situação de risco o marido vai gritar como uma puta pro amante vir socorrer eles. Isso é imposto por sites e blogs que fomentam essa ideia de que casamento liberal é desse jeito, sendo que 90% dos casais não curtem esse lado gay do casamento liberal, minha esposa adora o liberalismo mas jamais gostaria que eu fizesse essas coisas gays durante a relação dela com outros. Ainda não encontrei um blog realmente verdadeiro com o mundo liberal, só se acha esses blogs de humilhação que certamente de cada 300 homens que navegam no site 5 ou 6 mulheres se prestam a ler ou conhecer blogs assim!!

      Excluir
    2. Excelente matéria! Não preciso acrescentar nada mais, vcs já disseram tudo! Procuro um blog que respeite o marido liberal, que não o qualifique como corno, mas como um marido apaixonado em fazer sua esposa feliz!
      E ela o terá como o melhor homem que poderia conhecer, amar e em retribuição, fazê-lo feliz!
      Quem quiser conversar a respeito, somos casados, heteros, e iniciantes muito bem resolvidos.
      casal20amar@yahoo.com.br

      Excluir
  8. Demora anos, mas se consegue. Sou casado há 10 anos e há 8 assumi para minha esposa meu desejo louco por ser cuckold e ve-lá realizada como uma hotwife liberada. Claro que ela recusou, apesar de curtir minhas fantasias de dupla penetração mela. Durante anos incentivando a comprar roupas ousadas bem decotadas transparente e curtas ela começou a assumir seu lado perua e incluiu no seu visual unhas vermelhas e tornozeleira com pimenta no pé direito. Aos poucos ela foi assumindo que tinha prazer em ser vista e paquerada por outros homens e que adorava usar vestidos curtos e decotados. Como ela disse: "eu sou seu maior fetiche" e eu confirmei. nclusive estou estimulando-a ter um Personal treiner gostosão para ser seduzida

    ResponderExcluir
  9. eu to gostando muito do meu marido corno e esse blog e para corno nao casal liberal .tem sido maravilhoso eu nao humilho meu maridinho mais o trato de corno so no momento que estamos exitados e no momento do sexo.ele chupa minha buceta gozada de outro e ainda goza chupando minha buceta goza de outro eu amo isso tudo somos muito felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de ser amigo do casal. Adorei seu depoimento.
      Fantasio isso e se estiver a fim, vamos nos conhecer.
      Meu nome é Léo e contato é leomorenoipiranga@gmail.com
      Um abraço.

      Excluir
    2. Não sei porque essa coisa de humilhar o marido.
      Cada vez que conheço e faço sexo com outro homem, eu fico mais apaixonada pelo meu marido, pois é nos braços dele que adormeço todas as noites.
      Depois que experimentei o gostinho de fazer sexo por prazer (particularmente com dotados), uma vez ou outra me escrevo num site para conhecer um dotado ( mas tem que ser casado, para não querer virar meu amante, pois prá mim perde a graça depois de cinco ou seis transas ).
      Atualmente conhecemos um casado que nos inspirou confiança. Fizemos exames e dispensamos o uso de camisinha.
      Nenhum dos dois me lambeu depois, mas eles me beijam depois que o outro gozou na minha boca e sempre fico com um pouco na boca sem engolir e assim um acaba engolindo o esperma um do outro...

      Excluir
    3. Queria que minha esposa tivesse uma amiga como vc, para ela ouvir e ficar com vontade de fazer as coisas que vc contou....

      Excluir
  10. ola somos um casal liberal e curtimos conhecer pessoas interessantes ,estou procurando comedores para minha esposa ,entrem em nosso blog ,la tem fotos dela ,e deixem um comentario http://blogsexyinlove.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Quero um corno real. Sou muito bem resolvida, livre, e procuro meu escravo, um corno manso que sinta prazer em ser humilhado por uma esposa puta. NÃO quero moleques, cornos virtuais ... www.donapatroaescravocornomanso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Participe do grupo O ninho dos cucos São Paulo. O grupo tem o objetivo principal de reunir pessoas que gostam da prática para se conhecerem pessoalmente , para terem um primeiro contato pra sair do virtual. Para participar mande um email com seu número para: baranohanayomeanthy@gmail.com (Só serão aceitos números com DDD 11)

    ResponderExcluir
  13. Somos casal que curte o estilo de vida cuckold ha 6 anos e tivemos inúmeras experiencias. No começo participava mais e fazíamos muitos menages, chegou a rolar dp, beijava depois dela chupar, fazíamos rodizio e preenchíamos todos os buraquinhos dela (saia um pau e entrava outro). Ela chegou a ter alguns namoradinhos fixos e todos gozavam dentro e por timidez ficava sem graça de chupá-la na frente deles, mas ficava louco de tesão ao enfiar meu pau na buceta ensopada de leite. Mas sempre que ela saia sozinha, pedia para se possível voltar pra casa sem tomar banho para chupá-la. Hoje em dia ela sai muitas vezes sozinha e quando vou junto fico como vouyer apenas tirando fotos e filmando, além de bater punheta admirando ela rs. Durante todos esses anos saímos com alguns homens liberais e chegamos a chupar rola juntos algumas vezes. Não me considero gay e não sairia sozinho com algum homem mas nossa sintonia e cumplicidade é tanta que é extremamente excitante compartilhar tudo.

    OBS: conheci muitos casais cuckold e a grande maioria gosta ou tem a fantasia de chupar a esposa gozada e muitos já confessaram ter alguma fantasia em ter contato com o comedor como: chupar a bucetinha com pau dentro, colocar a camisinha nele, passar gel no pau dele, guiar ou recolocar o pau do comedor na bucetinha. Não sei se já fizeram algum estudo ou estatística mais neste meio a maioria dos cornos que conheci de verdade ou através dos sites e grupos gostam de algumas dessas coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podemos conversar? Tenho leite Grosso e quente. Jra_Cunha@hotmail.com.br, vamos trocar umas fotos.

      Excluir
    2. Eu me descobri cuckold a uns dois anos, e estou adorando, minha esposa fica louca quando estou sendo comido também.

      Excluir
  14. Existe algum blog sobre o assunto que seja comentado pela esposa? Gostaria de ver matérias sobre o ponto de vista da esposa.

    ResponderExcluir
  15. Me encontrei, é isso que quero, tenho certeza e estou decidido, quero ser corno assim, mas cometi muitos erros e não consigo reverter, acho que terei que conhecer outra, me envolver emocionante e realizar, com a próxima.

    ResponderExcluir
  16. sou do rio de janeiro.....Gostaria de manter contato com um casal e quem sabe a gente se conhecer....sou casado e esposa não sabe e nem participa...procuro casal saudável..sem dst/aids para momentos prazeirosos, mas mesmo assim tudo com camisinha...meu email:

    oxxigennio@oi.com.br

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Somos um casal jovem em busca da primeira aventura, ela está bem disposta, é baixinha, magrinha da pele clara. Teve uma resistencia no inicio da nossa conversa, mas acabou topando quando viu que meu pau ficava latejando quando falava sobre sexo de seus relacionamentos passado. Porém, ela só quer se for com homens caucasianos como eu (sem racismo, ela só tem medo de uma rôla negra acabar com ela, quem sabe não embarca com negros na próxima,quando estiver mais experiente) e ela não quer só cuckold, quer um menage comigo e o ''novo amigo'', alguém de Brasília se candidata?

    ResponderExcluir
  19. Somos um casal jovem em busca da primeira aventura, ela está bem disposta, é baixinha, magrinha da pele clara. Teve uma resistencia no inicio da nossa conversa, mas acabou topando quando viu que meu pau ficava latejando quando falava sobre sexo de seus relacionamentos passado. Porém, ela só quer se for com homens caucasianos como eu (sem racismo, ela só tem medo de uma rôla negra acabar com ela, quem sabe não embarca com negros na próxima,quando estiver mais experiente) e ela não quer só cuckold, quer um menage comigo e o ''novo amigo'', alguém de Brasília se candidata?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola! Gostei do approuch. Me manda um email tiagoalfapolo@gmail.com! Abração

      Excluir
  20. Podemos conversar? Tenho paciência e experiência com casais iniciantes, gozo Grosso e quente. Fotos para jra_Cunha@hotmail.com.br, vc não vai se arrepender.

    ResponderExcluir
  21. http://casalsafadocuckold.blogspot.com.br/2016/09/grupo-do-whatsaap-para-casais-swinguers.html

    ResponderExcluir
  22. Exatamente e isso que acontece...somos casados com filhos, ela muito jovem e bonita, não foi difícil convencela, somos felizes e ela tem 02 fixos, que a comem diariamente

    ResponderExcluir