.

.
ATENÇÃO: ..............................................................Este Blog tem conteúdo adulto, cenas de sexo e imagens proibidas para menores de 18 anos. Caso você não ................................................................................tenha 18 anos completo ou se ofenda com material pornográfico não continue a navegação.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Conto: Festa e Chifre Combinam

3º conto publicado na internet

Havia um amigo do trabalho de Paty, que sempre a comia, eu sabia que ele era bom comedor, metia muito e a deixava sempre esfolada, mas há um mês haviam brigado.

Uma bela manhã o telefone de casa tocou, era ele tentando fazer as pazes com ela, e a convidou para uma festa que ele daria em sua chácara. Ela concordou desde que eu pudesse ir, ela queria que eu cuidasse dela e não deixasse que ele chegasse perto dela.

Vestida como uma verdadeira putinha. Salto, calcinha pequena e marcando, mini saia colada, blusinha de seda larga e maquiada, estava linda! Na saída de casa ela me disse “Não me deixe a só com o Tony (este é o nome dele), não quero fazer as pazes, vou a esta festa só para provoca-lo...”
Chegamos a chácara, um lugar muito bonito, vários carros e pouca gente (mais ou menos umas 50 pessoas), o número de homens era desproporcionalmente superior ao de mulheres ( + - 40 homens e 10 mulheres), estava claro que Tony só havia convidado amigos comedores e mulheres safadas, ou seja, era festa para comer gente.

Tony cercava Paty o tempo todo, mas minha esposa resistia e estava decidida que não daria para Tony, mas eu percebia q ela paquerava outros caras.

Festa bombando e sabendo que Paty não iria trepar, fiquei tranquilo e resolvi dar uma volta sozinho. Depois de vinte minutos percebi que Paty havia sumido, mas vi que Tony estava pela festa, logo, ela não estava com ele. A vi entrando no salão, fui até ela perguntar onde ela estava e prontamente ouvi ela dizer “Dando uns beijos” ... “Como assim? (perguntei)”, “Larga de ser bobo Paulo... Tá vendo aquele cara de camisa azul? Eu estava beijando o safado e ele está louco para pegar sua esposinha... mas hoje, eu vou só provocar” Achei que era estória de Paty e não dei bola e continuamos curtindo a festa. Passou um tempinho e Paty foi ao banheiro, fiquei esperando sua volta, mas estava demorando. Fui ao banheiro e fiquei na porta, ouvia um cara dizer “Chupa vagabunda... Mama putinha...” Pensei ser minha esposa ali dentro, mas não tinha certeza. Como demorava, resolvi voltar ao salão. Mais alguns minutos e logo avisto Paty vindo em minha direção, deu-me um beijo de língua (de tirar o folego), ao terminar falou ao meu ouvido “Sentiu o gosto? CORNO!”. Pronto, acabara de ter certeza que era Paty que estava no banheiro chupando um macho. Então pedi explicações a Paty, pois eu via que Tony (o comedor tradicional) e também vi que o cara de camisa azul ( o qual ela havida dado uns amaços) estivam o tempo todo no salão. Sorrindo ela respondeu “Acho que minha fama está se espalhando...rs... Não sei quem era o cara, quando estava saindo do banheiro ele simplesmente entrou e me puxou para dentro, abaixou as calças e disse ...eu sei que você gosta. Chupa! Como eu estava com tesão por causa do amaço atrás da casa, te botei chifre, ou seja chupei o safado. Foi só isso meu corno”. Ainda completou me dizendo “Fique tranquilo meu amor. Por hoje é só, não farei mais nada, só vou curtir a festa, chega de safadezas”.

Acreditando que Paty estava decidida a só curtir a festa, fiquei tranquilo passei a não me importar com os caras que vinham falar com ela, não me importava que ela dançasse na pista, que paquerasse com os caras etc. Eu sabia que aquilo era só charme que ela gostava de fazer.

Já cansado, isso era umas três e meia da manha, fui ao banheiro e quando voltei não encontrei Paty na pista dançando, pensei que ela havia ido ao banheiro. Outra vez ela demorava a voltar, incrédulo resolvi procura-la. Banheiro... e nada, andei por alguns cômodos da casa.. e nada, fui atrás da casa onde ela havia dado uns amaços... e nada, fui até onde o carro estava estacionado e... meu coração acelerou, avistei Paty se pegando com outro cara (que não era Tony, não era o cara de camisa azul e não era o cara do banheiro. Ou seja um quarto macho), sorrateiramente me aproximei entre os carros, sentei no chão bem perto onde dava para ouvir o que falavam e por baixo do carro via só as pernas.

... Eu sabia que o cara estava se aproveitando de minha esposa, e o tempo todo ela falava “Para, eu sou casada...” e isso me enchia de orgulho, afinal era sinal que o cara só conseguiria uns beijos. Mas em pouco tempo comecei a ouvir coisas do tipo:

Putinha... vc está coma buceta toda molhada (Olhei por baixo do carro e vi pela posição das pernas que o macho havia virado Paty de costas e a encochava, certamente enfiando o dedo em sua buceta)
...Com voz manhosa minha esposa pedia... Paraaa, eu tenho que voltar pro meu marido ( os barulhos de beijos e chupadas não paravam).
...Olha como está meu pau. Paty suspirou e disse “Moço, que é isso? Que pica linda! Guarda isso por favor... Que delícia... guardaaaa” Pega nele, bate uma pra mim ...”Não poso, sou casada e minha mãozinha nem vai fechar nessa coisa grossa” ( O cara não largava Paty, forçou a barra até um momento q comecei a ouvir ele dizer)... Isso, chupa, mama piranha, cadelinha boqueteira (olhei novamente por baixo do carro e vi as pernas do cara abertas e Paty agachada movimentando o tronco. Pronto, certamente estava chupando a pica do cara e dizendo) “ Que pica linda! Como é grossa.. que caralho quente...”

Aquela sacanagem já durava mais que deveria, pensei em ligar no celular dela, só deixar tocar para alertar que eu a procurava. Mas ouvi os barulhos de beijos voltarem e ela dizer ...”Safado, picudo, comedor de casada...” Resolvi olhar novamente por baixo do carro e meus olhos saltaram. Vi o cara de pernas abertas, Paty no meio e sua calcinha abaixada no tornozelo, aí pensei “fodeu, ela vai dar”.

...Aí paraaa... Não faz isso... esperaaa, deixa eu pegar minha bolsa... (olhei novamente por baixo do carro, o cara estava atrás de Paty, sua calcinha havia sido tirada e estava al lado no chão, e de repente vejo cair um filete de papel, em seguida cai no chão uma embalagem quadrada. Não havia dúvida, era a embalagem de camisinha e ela seria comida).

As estocadas começaram, os gemidos aumentaram e ela como sempre faz, quando transa, começou a falar putarias ... “Vai F.P, mete, me fode... machuca minha buceta com essa pica grossa, me arregaça...me devolve pro corno manso com a buceta aberta...” Paty ao gritos gozou a primeira vez e o cara continuava metendo.

...”Seu puto, pauzudo... tá esfolando minha buceta... de repente um pequeno silencio e ouvi... Aíiii.. no cu não.. aí...F.P....no cúuuuu ...nnn... Aíiiii...” ( Puta que pariu! O cara se aproveitou do tesão dela e meteu no cu.), ela continuava a falar “...roludo, pica grossa, tesudo...F.P.....”

Estavam metendo a mais de 15 minutos quando Paty anunciou que iria gozar novamente “...Tô gozando no teu pau safado, comedor de mulher casada. Tô gozandooooo!!! ( O macho, também anunciou seu gozo, dedicando elogios a minha esposa) ... Vou gozar sua pura, você é muito piranha, muito gostosa, vadia... (Paty em gemidos pediu) “Goza na minha cara, me suja de porra que o corno manso vai limpar...” (Ainda com o pau no cu, Paty surpreendeu a mim e ao macho dizendo) “Saí daí seu corno manso, chifrudo. Tá escondido, vendo ele me arrombar e não fez nada para me salvar. Saí daí e vem aqui já!”. (Dei a volta no carro, muito envergonhado, o cara sorria e sem falar nada tirou a camisinha, Paty em pé, curvou-se para mamar naquela rola grossa, mandou que e chupasse seu cu todo aberto, estava um buraco que não fechava, mamou até o macho gozar na sua cara, sujar seu rosto, cabelos e escorrer em seus seios).

Terminada a foda, o macho guardou aquela pica grossa e sem rodeios disse ...Valeu amigão! Tua mulher é muito vadia, bem que o Tony falou que era só chegar que ela dava fácil... O F.P do macho, abaixou-se, pegou a calcinha dela que estava no chão e saiu rindo e dizendo que iria contar par todos os machos da festa.

Saí de trás da minha esposa e a abracei e beijei. Sua boca estava quente, escorria porra pelos cantos, cabelos sujos, a blusinha de ceda manchada pela porra q escorria por dentro em seus seios. “... Me limpa seu corno manso e vamos embora. Amor, você é um pegador de resto... Se ele contar para os machos da festa, vão querer me comer a noite inteira e se isso acontece, nem o resto vou conseguir te dar.

EXTRAS
(O conto terminou, abaixo vai um adendo de nossa conversa no carro, mas não tem sexo)

Terminei meu serviço de corno manso, entramos no carro e fomos embora sem despedir de ninguém. No caminho Paty passava o dedo na bucetinha inchada pela foda e dizia

“ Que pica linda, que macho gostoso...”
“...amor deixa ele eu dar outra vez para ele...” (Amava Paty porque ela sabia que dava quando quisesse e para quem quisesse, mas sempre me pedia permissão. Era uma forma carinhosa de me afirmar que eu não era só um corno, era um corno manso).
“... vou te botar chifre com ele em nossa cama, quero dar a noite inteira...”

Assim é nossa vida de “Liberada e marido”. A cada chifre, renovo meu amor por Paty.

8 comentários:

  1. Esposa vadia e tudo de bom queria que a minha fosse bem vadia pra eu chupar ela toda gozada - tony2469@bol.com.br quero mais contos de corno msnso pra mostrar s minha esposa gostosa mas recatada.

    ResponderExcluir
  2. *
    Minha esposa topa isso só não achamos alguém de curitiba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. moro em londrina, mas vou de vez em quando pra curitiba... já saí com alguns casais. vamos marcar pra gente se conhecer. meu e-mail é juniorfranco81@yahoo.com.br ;)

      Excluir
  3. que delícia de conto

    ResponderExcluir
  4. ah se eu pego essa paty ficaria o dia todo comendo o cu dela deixaria o buraco bem ela tomaria tanto semem ja adoro fuder casada

    ResponderExcluir
  5. Fiquei com inveja desse corno manso, pois amaria ter uma esposa assim, vadia, sempre querendo pica de outros machos.
    Adoraria ir em uma festa dessas com a reputação dela conhecida pelos machos comedores de esposas.

    ResponderExcluir
  6. Sou um comedor de esposas liberadas, gosto de realizar as fantasias do corno, tenho um pauzão enorme e cheio de tesão para elas, para quem interessar, o meu e-mail é: kctudo.silva@bol.com.br, tragam suas esposas para cruzar comigo, serei um cachorrão tarado e vou ficar grudado nela, enchendo-a de leite quente com todo tesão e prazer, que ela e o corno merece.

    ResponderExcluir
  7. Adoraria vê a minha esposa gemendo numa rola grossa e bem grande, deve ser bom demais ser corno e saber que a esposa tá sendo comida de todas as formas.Tenho uma esposa bem gostosa e toda vezes que saímos para festinhas e barzinhos ela se produz de tal forma que chego a ficar o tempo todo de pai duro, são minis roupas sandálias bem altas . minúsculas calcinhas, uma verdadeira tentação para os olhos dos apreciadores de plantão,Quando chegamos em casa trepamos bem gostoso, ouvindo um o a outro os comentários e olhares dos machões paquerando ela o tempo todo, o nosso casamento é cheios de comentários maliciosos dos vizinhos, e isso nus dá mais tesão ainda.Sou feliz e ela também é acho que dia vou ter um par de chifre bem grande e ser um corno ainda mais feliz,obrigado pelo espaço a nós sedido e esperamos bons comentários, ELSO E ROSA.

    ResponderExcluir